VII. Para entender tudo, é preciso esquecer tudo

8

Para entender tudo, é preciso esquecer tudo.

Estamos, desde pequenos, imersos numa contínua aprendizagem. Na infância, nosso mapa mental ainda não está desenhado, o que nos faz sermos abertos a “tudo” e à capacidade de entender qualquer coisa, pois não sabemos julgar.

Mas a medida em que crescemos, nossa mente se enche de restrições e normas sociais que nos dizem como devemos ser, como devem ser as coisas, e como devemos nos comportar, inclusive o que devemos pensar. Nos tornamos inconscientes de nós mesmos, então nos perdemos.

Para mudar e ver as coisas sob uma perspectiva mais saudável para nós, precisamos aprender a nos desligar das crenças, dos hábitos e das ideias que não provêm do nosso coração. Para isso, esta frase budista servirá para começar o processo:

No céu não há distinção entre leste e oeste, são as pessoas quem criam essas distinções em sua mente e então acreditam ser a verdade.

____________

Fonte Original: A mente é maravilhosa / Repostei: The Secret

(Vi o link através do Facebook – A Psicologia no dia a dia)

* O texto foi adaptado.

1 comentário

  1. Realmente somos nós quem fazemos a vida ser melhor ou pior *-*
    Ótima reflexão…

    http://www.chaeamor.com

Deixe uma resposta