#SetembroAmarelo: Como é para mim?

Esse mês vivi muita coisa diferente proporcionada por essa campanha, inclusive graças à força que ela teve nas redes sociais: recebi e fiz elogios sinceros em brincadeiras simples, descobri qualidades que outras pessoas percebem em mim, vi pessoas que jamais imaginara apoiando a campanha e preocupando-se com essas questões. Tudo foi um incentivo a mais para que eu finalmente escrevesse sobre a minha experiência como suicida.

Continue lendo

não saber sobre o próprio ser.

(Antes de ler, saiba que escrevo sobre a minha experiência com a doença. Compartilho minha vivência buscando auxiliar pessoas a compreender e lidar melhor com a Depressão, portanto, nada aqui é simplesmente aplicável a outros casos da doença. Todo indivíduo é único e a sua depressão também.) Não sinto vontade de fazer nada. Olho pro…

Continue lendo